island of Fakarava
Apaixonar-se

NOVAMENTE

Fakarava

Não é fácil notar as pequenas e charmosas ilhotas que formam um anel em torno da lagoa de Fakarava, o segundo maior atol na Polinésia Francesa. Afinal, é a lagoa que captura sua atenção, uma beleza instigando como um ímã. Há uma certa pureza na lagoa e na elegância serena da vida marinha que desdobra sua existência nas águas rasas próximo da costa. É como se, a cada vez que olha, está a vendo e sentindo pela primeira vez. Aqui, o mundo parece impecável. A vida nas pequenas vilas, com suas ruas e buganvílias ladeadas, as radiantes igrejas de coral, casas pitorescas, padarias, lanchonetes e restaurantes parecem flutuar sobre as águas límpidas que cercam esta Reserva de Biosfera da UNESCO.

Sobre Fakarava

806
POPULAÇÃO
6 / 15
QDR. MI. / KM²
ROTOAVA
CENTRO ADMINISTRATIVO
1H10
TEMPO DE VOO DESDE O TAHITI

Principais motivos para se hospedar em Fakarava

É uma Reserva de Biosfera da UNESCO

A terra e a vida subaquática em Fakarava são impressionantes, incluindo espécies raras e endêmicas protegidas. O atol exibe tal ambiente intocado que foi oficialmente designado como uma reserva de biosfera da UNESCO. Uma das finalidades de tal reserva é combinar a conservação de recursos naturais ao desenvolvimento humano de forma harmoniosa (pesquisa, vigilância, treinamento e educação dos locais).

Contém um Mundo Subaquático Encantador

Fakarava (significando “belo” ou “tornar as coisas excelentes”) é tão belo sobre a água quanto sob ela. Ele exibe corais fluorescentes e água deliciosamente morna. Tudo que você precisa é de um equipamento simples de snorkel para se apaixonar por esta maravilha oceânica. Mergulhadores do mundo todo sonham com Fakarava: enormes recifes de coral, cardumes de peixes aos milhares, “barreiras” de tubarões próximo aos canais… tanta coisa para vivenciar.

Inspiração para o Bleu Matisse

O renomado pintor francês Henri Matisse (1869-1954) diria que as cores serviam para libertar o indivíduo. O artista passou três meses no Tahiti em 1930 explorando a região até Fakarava, onde se deslumbrou com a infinita variedade e tons de azul da lagoa. Foi uma descoberta tal que originou uma nova fase artística e criativa para Matisse. Pense em Fakarava como terapia visual para a alma.