Experiências Tahitiana

  • Os bangalôs sobre as águas, criados inicialmente nas Ilhas de Tahiti e, agora, são por excelência o ícone do paraíso. Para viajantes que procuram a fuga perfeita do Pacífico Sul, ficar em um bangalô sobre as águas é uma experiência imperdível. Acesso direto de um deque particular até as lagoas Tahiti mundialmente conhecidas ou o descanso na varanda de um esconderijo com telhado de palha com todas as conveniências e serviços de um quarto de hotel de primeira classe, o bangalô sobre as águas é o símbolo da porta de entrada suprema. O bangalô sobre as águas foi inicialmente projetado e construído na lagoa de Raiatea em 1967 por três Americanos proprietários de hotel conhecidos como “Os Meninos de Bali Hai”. Eles aproveitaram as tradicionais cabanas de relva locais da Polinésia e colocaram-nas em palafitas de concreto sobre a beira da água. Logo que depois disso, o Hotel Bora Bora foi o primeiro resort de luxo construído na ilha de Bora Bora a apresentar os bangalôs sobre as águas. Hoje, a maioria dos resorts em todas as ilhas frequentemente visitadas em todo o Tahiti apresenta bangalôs luxuosos, suítes e vivendas localizadas em lagoas calmas e hipnotizantes.

 

  • Café da manhã por canoas polinésia. Desfrute de nosso serviço de quarto-bangalô com café da manhã servido através de uma canoa polinésia! Entregue diretamente em seu bangalô sobre-as-águas na tradicional canoa da Polinésia Francesa, para desfrutar de um delicioso café da manhã servido no deck do bangalô. Na privacidade do seu terraço, de frente para a linda lagoa turquesa, desfrute de um inesquecível café da manhã no paraíso!

 

  • As Pérolas cultivadas de Tahiti são a maior exportação de Tahiti e uma especialidade local e são encontradas apenas na Polinésia Francesa. Visitantes podem explorar as fazendas de cultivo de pérola negra nos atóis de Manihi, Rangiroa em Tuamotu e nas ilhas de Raiatea, Taha’a e Huahine, e podem observar a transplantação das ostras de labelo negro que produzem essas pérolas exóticas e altamente valorizadas. Antes de comprar as pérolas, pare no Museu Tahiti da Pérola Negra em Papeete e aprenda a analisar o valor da mesma com base em seu tamanho, cor, brilho e forma.

 

  • Nadar com tubarões e raias é uma experiência memorável e popular na qual os visitantes observam de perto os dóceis tubarões de recife e raias. Os participantes utilizam máscara e snorkel e seguem seu guia para observar essas magníficas criaturas.

 

  • A culinária do Tahiti é uma variedade fantástica de peixes frescos, frutas e vegetais tropicais exóticos com influência Polinésia e inconfundível toque Francês. O Poisson é imperdível – peixe fresco marinado com lima e coco, combinado com vegetais. O peixe papagaio, o ahi, o mahi-mahi (dourado) e outros peixes frescos ficam divinos com molho suave feito com fava de baunilha e leite de coco.

 

  • Dê uma passada pelos food trucks localizados no cais no centro de Papeete à noite. Visitantes famintos podem se deliciar entre as dezenas de food trucks para encontrar uma boa refeição. Refeições inacreditavelmente deliciosas – incluindo stir fry, curry, leitão assado, pizza e crepes flambados – podem ser adquiridas por ótimos preços no meio da atmosfera local descontraída.

 

  • A Hawaiki Nui Va’a pode ser melhor descrita como o ‘Super Bowl’ das competições de barcos de regata. Este é o maior, mais longo e mais divertido evento internacional de canoagem em mar aberto e é o teste máximo de força e resistência tanto para homens como para mulheres. Equipes de seis pessoas competem por 72 milhas (115 quilômetros) desde a ilha de Huahine até Raiatea e, então até Taha’a e finalmente até Bora Bora. Uma comitiva de fãs ávidos segue em canoas e barcos, produzindo uma regata colorida durante a semana em meados de Outubro.

 

  • A Ilha do Tahiti é melhor conhecida como paraíso romântico. Casais em lua de mel e casais de todas as idades reacendem seu amor e redescobrem um ao outro no isolamento das ilhas. Mais e mais casais estão casando-se ou renovando seus votos de casamento em uma tradicional cerimônia Tahiti. O ritual é profundo e significante, os casais são enfeitados com pareôs, flores, conchas e penas. O noivo chega à praia em uma forquilha de brandal. Sua noiva, que foi carregada em um trono de ratã, espera por ele na praia de areia branca. Um espetacular por do sol e a lagoa produzem uma paisagem estonteante. A música tahitiana e os dançarinos aprimoram o ambiente. Um padre Tahiti ano “casa” o casal e dá a eles seus nomes Tahiti anos e o nome Tahiti ano de seu primeiro filho.

 

  • Os torneios de pesca nas pedras são um espetáculo excitante na ilha de Taha’a. Usando o método de seus ancestrais, os aldeões vagam pela lagoa, batendo na água com pedras presas em cordas. O frenesi assusta os cardumes levando os peixes à terra onde são facilmente pescados com redes para um banquete.

 

  • A navegação astronômica está conectada aos Polinésios antigos que descobriram as ilhas do Pacífico Sul. Estes descobridores eram adeptos a seguir seus caminhos guiando-se somente pelas estrelas, pelas ondas, pelas correntes, pelo vôo dos pássaros, pelo sol e pelo vento. Uma visita ao Museu do Tahiti e suas Ilhas é uma boa forma de explorar esta história incrível.

 

  • Rangiroa, também conhecida como “A Lagoa Interminável”, é lar de um dos maiores tanques de tubarões. No canal Tiputa, literalmente centenas destas criaturas produzem uma parede de tubarões. Viajantes ficam intrigados com os tubarões do Tahiti, que não são agressivos. Mergulhadores que nadam com uma variedade de espécies ficam maravilhados por poderem ficar tão próximos dos animais sem ferir-se.

 

  • “Tattoo” é uma das poucas palavras Polinésias que funcionam bem em nosso idioma (“taboo” (tabu)) é outra. Este costume Polinésio data dos dias de guerra entre tribos vizinhas. Cheia de simbolismo, geralmente realizada sem anestesia, utilizando-se instrumentos tradicionais, as tatuagens permanecem parte importante da cultura tradicional tahitiana.

 

  • A flor tiare apetahi pode ser encontrada somente em um local no mundo inteiro, no pico de uma montanha na sagrada ilha de Raiatea. Botânicos tentaram cultivá-la em outros locais, porém não tiveram sucesso. Existe uma maravilhosa lenda tahitiana conectada a ela que a faz ser valorizada por todos os Tahiti anos. A lenda diz que pétalas delicadas de uma tiare apetahi representam os cinco dedos de uma adorável garota Tahitiana  que apaixonou-se pelo filho de um rei e morreu de amor porque ela não tinha esperanças de casar-se com ele. As pétalas fecham à noite e, ao amanhecer, elas se abrem produzindo um som levemente estalante, o qual, acredita-se, é o som do coração da menina partindo-se. Chegar ao topo da montanha leva algumas horas de escalada, porém vale cada minuto.

 

  • No espírito dos ancestrais, os eventos esportivos Tahiti anos incluem levantamento de pedra, carregamento de frutas, competições exaustivas de canoagem entre as ilhas e arremesso de dardo, onde os competidores focam em um único coco a 18 metros de distância. Os visitantes podem apreciar estes eventos durante o período de sete semanas de celebração do Heiva I Tahiti  em Junho e Julho.

 

  • Marae, ou templos religiosos de pedra, são encontrados ao longo das Ilhas da Sociedade do Tahiti . Estes locais eram sagrados e muito importantes para encontros políticos e sociais na Polinésia antiga. Especialistas aprendem sempre um pouco mais sobre as Polinésias antigas conforme vão restaurando e desvendando os marae.

 

  • Tamure significa dança no idioma Tahiti ano e é realizada com energia e paixão inigualáveis. Da dança lenta, graciosa, até os movimentos rápidos e rítmicos, os visitantes devem presenciar esta demonstração da cultura nativa. Mesmo anos após a visita, os viajantes descobrem que o mero som da música tahitiana evoca memórias poderosas da fervorosa tamure.

 

  • Os pareôs são vistos em todo lugar. Estas peças coloridas de tecido são usadas como capa, vestido, short, xale ou como toalha de pic nic ou de praia. Produzidas com desenhos tradicionais e cores tropicais brilhantes, os pareôs não são caros e fazem um perfeito souvenir. Visitantes podem encontrar pareôs por toda a ilha, porém a maior seleção fica no Le Marché, mercado central em Papeete. Muitos são pintados à mão por artistas locais. Homens e mulheres consideram os pareôs divertidos e coloridos o traje máximo da ilha.

 

  • Como os Tahiti anos mantêm sua cultura viva? Apesar de 75% da população ser de descendência Polinésia, a influência Francesa é profunda. Nos últimos anos, os Tahiti anos têm se esforçado bastante para manter sua cultura viva ensinando o idioma Tahiti ano nas escolas, incentivando os esportes tradicionais, as artes e o artesanato e mantendo a dança e a música tahitiana vivas.

 

  • A hospitalidade é uma forma de vida Tahitiana. Os tahitianos têm orgulho de suas ilhas e querem compartilhar essa beleza com os visitantes. Até mesmo as gorjetas são contrárias às suas crenças – simplesmente não são esperadas. Cada visitante do Tahiti deve tomar um tempo para conversar com os locais e aprender sobre sua cultura e estilo de vida. Isto pode tornar a experiência neste lindo paraíso ainda mais rica.